Gabarito EPCAr 2022/23

Atualizado: 12 de jul.

Confira o gabarito do concurso para EPCAr 2022/23, elaborado pelos mestres do GETEPE.


PROVA CORRIGIDA - VERSÃO B


Inglês - Profs Mari e Celso


33. C - Despiste the...

34. D - The natural...

35. B - After that...

36. D - T, F, F, T

37. B - People make...

38. B - Inform people...

39. C - If the temperature levels...

40. A - There is a...

41. B - I and III

42. C - Philippines celebrate...

43. A - BBC Future speaks...

44. D - In 2017, a study...

45. C - The droughts...

46. A - is happening...

47. C - He ignores...

48. B - Three climate...


A prova de Inglês se mostrou quase em sua totalidade interpretativa, exigindo do candidato inúmeros retornos ao texto. Os textos apresentados abordam o mesmo tema com um vocabulário de nível médio.


Observa-se, contudo, noções gramaticais sendo exigidas, especificamente sobre Relative Pronouns.


Com isso, percebemos a necessidade do candidato estar preparado para ler e compreender e analisar diferentes gêneros textuais, uma vez que a prova continha um artigo da BBC e uma tirinha, ambos tratando do mesmo assunto: mudanças climáticas e suas consequências.


Professora Mari



Matemática - Profs Paulo, Pierre, Bonfim e Lobinho


17) A - Uma é verdadeira...

18) B - 55%...

19) A - Está entre R e C...

20) D - 50°C...

21) C - Está entre 30% e 45%...

22) D - 230.000...

23) B - 40...

24) D - 2x...

25) C - √b/10A > 1

26) A - Diagonal da altura p/ tempo.

27) B - 45°c...

28) D - Tem 12 divisões naturais...

29) A - 500 e menor que 600

30) B - 30,25

31) D - 3√3/2

32) C - 2600 m


Prova dentro do esperado, questões medianas, sendo que em duas delas dever-se-ia prestar atenção no enunciado, na proposta do problema. A meu ver, não há questões para recursos.



PORTUGUÊS – Profs Romeu, Fernando e Marcus


1. “Considerando a sequência de notícias...” C

2. “No Texto I, na conclusão do inquérito...” B

3. “Observe a imagem a seguir...” C

4. “Considerando todo o Texto I...” A

5. “Assinale a alternativa INCORRETA...” A

6. “No Texto II, a caracterização dos criminosos...” D

7. “A forma de escrita do Texto II...” B

8. “Assinale a alternativa em que...” D

9. “O Texto III é construído...” C

10. “No Texto III, o narrador posiciona-se...” A

11. “Considerando as características formais...” C

12. “Na leitura que Machado de Assis...” D

13. “Alguns recursos linguísticos...” D

14. “O objetivo principal...” B

15. “Sobre as relações propostas...” D

16. “Considerando o Texto IV...” C



REDAÇÃO – Prof Marcus


Cheira mal quem cheira bem


Um grupo de amigos está passeando de bicicleta na região da Luz, ao dobrar a esquina, todos se deparam com a seguinte cena: um travesti vai queimando uma pedra de crack enquanto seu esfíncter vai servindo de prazer ao descamisado que o usa com furor, logo pela manhã, num domingo qualquer, tudo à entrada do Museu da Resistência. Ambos têm os corpos entorpecidos, não se importando com a plateia de ciclistas, cheia de espanto e curiosidade. Um dos integrantes até aproveita a situação para alimentar sua rede social, a transa entre drogados ali pode lhe render alguns novos seguidores.

Tal cena trágica é tão normal quanto os milhares de corpos nômades em farrapos desta mesma região. Expostos à exaustão em coleiras-celulares ou em TV aberta, são espetáculo contra o qual as centenas de camisas-canarinho ocupantes da paulista avenida, em cerrado raivoso punho o texto sagrado de amor e aceitação ao sofrente próximo, camisas saudosas dos anos tantos chumbo memorados ali dentro daquele mesmo museu, todos esses aí lançam a predicação: pobres! Câmara de gás já!

Assim predicam os que nada produzem, aos que vagueiam em entorpecente vida que se quer esquecer... A sínquise é proposital, caro leitor. Predicar nada mais é que julgar. Daí emerge o tema de redação deste ano. Parece normal julgar com base na aparência. É correto? A partir desta questão o candidato lançou argumentos vários. Machado de Assis viu beleza no consenso: o amor é complexo.

Fazer isso é treino, ver beleza no trágico, ver problema na euforia da festa. É quase um gesto foucaultiano. É o francês ressoando no tema – é o corpo que saltita da experiência que a verdade lança. É também gesto de Riobaldo, roseanemente o senhor leitor mire e veja. Se não entendeu de pronto, responda: o julgar o comportamento pela aparência é correto? Eis aí o tema. Às vezes não, às vezes sim, quem quer que escreva que decida, mas com argumentos! Quando me aparece a gente de bem que diz que “naquela época tinha ordem e não tinha essas coisas na rua” pedindo o paredão de fuzilamento ou a câmara de gás aos pobres somente por serem maltrapilhos, quando esse comportamento aparece a mim, julgo logo: olha aí uma viúva! Se sou preconceituoso? Havia um poeta que dizia “cheira mal quem cheira bem” Má vá!....







377 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo