GABARITO ESA 2021/22 - ELABORADO PELOS NOSSOS MESTRES

Atualizado: 6 de out. de 2021

Iremos disponibilizar nessa página, o gabarito elaborado pelos nossos mestres do concurso da Escola de Sargento das Armas - ESA. Assim que estivermos com a prova do dia 03/10 em mãos essa página será atualizada com as correções.


PROVA TIPO B - LÍNGUA PORTUGUESA - PROFS ROMEU E MARCUS

15-B

16-E

17-D

18-D

19-C

20-C

21-D

22-A

23-E

24-A

25-B

26-D

27-D

Sobre a questão 19, prova B, é preciso notar o seguinte:

- a terceira edição de “A Nova Gramática do Português Contemporâneo”, de Celso Cunha e Lindley Cintra (indicada no edital), p. 543, na seção “Classificação dos advérbios”, indica “por que” dentro deste campo;

- isto é, considera “por que” como advérbio interrogativo;

- tal fato faz com que, na prática, seja considerada, além da alternativa C, a opção: “por que você não veio à festa?”. Portanto, também a alternativa E.


REDAÇÃO – EsSA - 2021

Neste concurso, o candidato dissertou sobre “a importância da leitura para o aprimoramento pessoal e profissional”. Para escrevê-la, teve à disposição dois textos de apoio. O primeiro, uma imagem na qual se vê um jovem semideitado confortavelmente numa grande pilha de livros; ele está absorto num deles; entremeado à imagem há os seguintes dizeres: “todo mundo é um leitor... alguns apenas ainda não encontraram seu livro preferido...”.

Já o outro, um texto de Davi Lago, circulado no jornal “O Globo”, parte do fato de que no Brasil o brasileiro lê muito pouco, menos de três livros por ano. Tal fato é considerado como uma herança maldita, herança que pouca serventia oferece ao debate público, já que este depende, de certa maneira, de algum amadurecimento crítico, segundo o encaminhamento de Lago.

Além dessa constatação, com base em pesquisa, neste mesmo texto são apresentadas algumas características que funcionam como motivação na hora de ler livros. Vale lembrar que o autor compreende a leitura, o livro, como algo “civilizador”. Caso o candidato quisesse, seria possível tratar o tema criticamente fugindo desse tipo de compreensão eurocêntrica da leitura, buscando, talvez, apontar uma contradição nesse modo interpretar a própria noção de livro e leitura: sociedade ágrafas, isto é, grupos que não cultivam ou cultivaram a forma escrita – como “indígenas”, aborígenes, esquimós – tais grupos seriam incivilizados então?

Para além desse aspecto marginal, tal texto também aponta a relação do leitor com o outro, já que, ao contrário do que se pensa, nunca é um ato solitário a leitura. Poder-se-ia até estabelecer relação com o modo como um nosso escritor o fazia. Escritor inclusive usado na prova de português. O defunto-narrador não conversa com o leitor e também com os outros mortos ao longo do romance de Cubas? Muitas coisas há lá na prova. Até o trecho de Caminha sobre a terra recém-invadida. Tal diálogo nunca é igual, cada qual com sua experiência, uma leitura diversa.

Tal texto de apoio dá o fecho com citação do peruano Nobel de Literatura: “um mundo sem literatura só se transformaria num mundo sem desejos, sem ideais.”

Escrever é argila porque transformar-se nessa chave proposta por Llosa.

Bastasse o candidato argumentar demonstrando como a leitura pode aprimorar tanto o lado profissional quanto pessoal. Uma argumentação não complexa.

Escrever é argila mesmo se esquecendo de que houve gente que lia Platão, Eurípedes e cia. em grego, que lia também Virgílio e Horácio em latim, que apreciava Goethe e Schiller no vernáculo, gente que culta que fez coisas incultas.

Ler e escrever, ler e escrever, ler e escrever...

Prof. Marcus


PROVA TIPO B - MATEMÁTICA - PROFS FLÁVIO E ADRIANO MONTEIRO

1. E

2. E

3. E

4. A

5. E

6. A

7. D

8. D

9. D

10. B

11. B

12. E

13. C

14. B

O concurso da EsSA, como nos anos anteriores, apresenta-se de forma geral fácil, mas a média de corte do certame está aumentando pela alta concorrência candidato/vaga. Diante de uma questão fácil, um erro do candidato é fatal. A prova foi bem elaborada e sem questões duvidosas de recurso. Todos os assuntos foram trabalhados pelos professores exaustivamente e muitas questões foram feitas na íntegra em sala de aula. Professor Monteiro


PROVA TIPO B - HISTÓRIA - PROF ZAVO LIMA

29 - C

30 - A

31 - A

32 - C

33 - D

35 - D

No geral foi uma prova que contemplou conhecimentos de contextos e algumas questões precisas (conteudistas) que são muito conhecidas (O caso de Ceuta e Tomé de Sousa). A prova foi um pouco diferente das anteriores, mais contextualista do que conteúdista, o que deixou o nível mais tranquilo. O que surpreendeu um pouco foram duas questões de Expansão Marítima Europeia e menos questões de Brasil República (só uma esse ano), duas questões de Brasil Colônia e uma de Império. Todos os conteúdos foram trabalhados no nosso curso de EsSa.

Professor Zavo Lima


PROVA TIPO B - GEOGRAFIA

34- D

36-A

37-C

38-C

39-C

40-B

A prova de geografia manteve o nível dos últimos anos. As questão oscilaram entre básicas ( 36 , 39 e 40), média ( 38), difícil ( 37),e, muito específica ( 34). A prova se concentrou em geografia do Brasil e temas como GLOBALIZAÇÃO, HIDROGRAIA, INDÚSTRIA e URBANIZAÇÃO, não foram cobradas . A questão 34, no meu ponto de vista, é muito específica, difícil de ser abordada em sala de aula. O aluno que conseguiu acertar 4, das 6 questões enquadradas como geografia, fez uma boa prova e está na disputa pela vaga!


PROVA TIPO B - INGLÊS

41.C

42.B

43.B

44.C

45.C

46.C

47.E

48.A

49.B

50.B

A prova de inglês apresenta-se de nível médio, cobrando do candidato tanto gramática, quanto interpretação de textos variados, como tirinhas e textos informativos em língua inglesa.

No que tange à gramática, apareceram questões sobre Plurals, Object Pronouns, Articles, False Friends, Verbs (Simple Present/Present Continuous) , assuntos estudados e revisados ao longo do nosso curso.


















2.805 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

GETEPE +