top of page

Gabarito ESA 2022

Atualizado: 8 de set. de 2022

Segue gabarito elaborado pelos mestres GETEPE do concurso da ESA - Escola de Sargento das Armas realizado em 04/09/2022.


Comentários sobre a questão de português anulada - Prof Marcus


O quadro está dividido transversalmente, formando duas metades no interior das quais se veem dois corpos caricaturais. Na metade superior, a personagem porta-se garbosamente à frente de um teclado, há até um monóculo; os cabelos asseados para trás; bigodes fartos. Orbitando em torno dele, as seguintes palavras: “estupefacto”; “umbigo”; “vulgo”; “suscitar”; “exceção”; “conotação”; “ímpeto”; “tênue”; “balbúrdia”; “quaisquer”; ambíguio”. A imagem sugere um corpo andrógeno, apontando tão somente a um longínquo tempo, não fosse a presença do teclado. Em suma, um misto de passado e moderno. Como sobrescrito: “EU ESCREVENDO”.

Já na metade inferior, o mesmo corpo, porém com variações, tanto visuais, estéticas, como ainda linguísticas. Ele usa uma camiseta, um boné virado para trás. Há ímpeto expresso nos olhos sobressalteados; sua boca, seus braços parecem explodir. As palavras que o orbitam são tão despojadas quanto seus cabelos: “cê é loko”; “mais maior”; “eita”; “tá ligado”; “na moral; “é nóis”; “mano do céu”; “imbigo”; “ôxe”; “pode pá”; “masoq”; “teu cú”. Como sobrescrito: “EU FALANDO”.

Talvez um jovem em momentos distintos. Sem dúvida.

Desse quadro não haveria muita dificuldade de extrair algumas hipóteses gerais, tais como:


1- O uso da língua pode mudar historicamente, conforme o tempo escorre (eu mesmo não uso o português plenamente igual a meus alunos, tampouco a meus pais, ou a meus avôs, etc.);

2- O uso da língua pode mudar situacionalmente, conforme a circunstância na qual o sujeito está inserido (não se fala com um juiz, por exemplo, do mesmo jeito que se fala com um primo nalguma situação informal, como um churrasco em família);

3- O uso da língua pode mudar, principalmente, durante a ESCRITA, durante a FALA.


Todas essas possibilidades de mudanças de uso levam em conta, em linhas gerais: o tipo de palavras escolhidas por quem fala ou escreve; o arranjo dessas mesmas palavras; o sentido delas; a pronúncia, etc. Isto é, léxico, sintaxe, semântica, fonético-fonológico.

Eis aí um esquema raso do que trata a SOCIOLINGUÍSTICA, essa área da CIÊNCIA da LINGUAGEM, ou da LINGUÍSTICA, que estuda, dentre outras questões, o modo como a língua pode variar no interior da sociedade. Variação entre escrita e fala; variação de lugar; variação de tempo; variação socioeconômica; variação de situação. Simples.

O que acontece é que o Exército considera esse ramo científico dentro daquilo que compreende importante para o candidato à instituição. O contrário disso seria a ausência da sociolinguística na prova. Simples.

O botânico, ao colher essa ou aquela raiz para estudo, não lança juízo de valor do tipo “essa raiz eu acho bonito e boa, já essa, feia e ruim”. Ele apenas descreve os objetos de estudo. Com base em critérios científicos. Ao colher material para seu estudo, o sociolinguista faz o mesmo. Assim, é normal vir modos coloquiais de usar o português, até palavrões, como “teu cú”!

Espantar-se com um palavrão num exame militar é o mesmo que se espantar com militares que usam palavrões no cotidiano. É um contrassenso. Eu mesmo uso bastante, é verdade que, se a situação for formal demais, vou preferir usar “esfíncter”. Já até pensei criar um jornal cujo título seria “Esfíncter News”.

Considerando esse ramo científico, a meu ver, o Exército enriquece o quadro militar, a menos que se considere que negar a ciência seja um bem. Então terraplanismos tacanhos e outras asneiras seriam virtude. Eu mesmo nunca entendi o histerismo dos negacionistas. Nesse caso, o reclamante deveria entrar numa academia científica para fazer algo melhor do reclamar ou anunciar aos jovens que “no meu tempo não tinha essa pouca vergonha que está agora; o passado era melhor do que agora”; fazer algo que até então nunca fez: que é sentar a bunda na cadeira para escrever algo inteligente e relevante para o mundo.


Prova Tipo A


Geografia - Prof João

29. A

O relevo não é estático

30. B

Em uma palestra sobre as atividades industriais...

31. C

O 3º Sargento Carlos, servindo no 1º Batalhão (...) "O tipo de agricultura..."

32.C

As figuras retratam um problema ou fenômeno climático urbano...

33. E

Um pelotão da Brigada Paraquedista realizará um salto...

34. A

Em uma pesquisa sobre o aproveitamento econômico dos recursos naturais...

Questões simples para Geografia, sem nenhuma pegadinha. A prova exigiu conhecimento técnico dos candidatos. Uma questão sobre dinâmicas de relevo e seus processos de intemperismo, uma sobre indústrias, uma sobre problemas ambientais urbanos, uma sobre as formas de produção agrícola, uma questão sobre fontes de energias renováveis e uma questão sobre fusos horários.


Português - Profs Romeu, Fernando e Marcus

15. B - A escola de sargento das armas é constantemente

16. C - Número de idosos matriculados em cursos de graduação

17. A - Sobre o texto I analise as assertivas

18. A – Sobre as questões da linguagem presente no texto I

19. D – O único caso em que a palavra é formada por composição

20. C – Assinale a Alternativa em que está presente a figura de linguagem

21. A – Na oração “Me empresta o coturno”

22. B – No trecho “a rede pública foi a que mais cresceu....”

23. C – Assinale a alternativa cuja definição da figura de Linguagem esteja correta

24. B – De acordo com as regras de acentuação

25. C – Observe a segunda estrofe do Hino Nacional

26. B – Machado de Assis, um dos autores mais importantes

27. E – Qual alternativa apresenta uma característica do Modernismo

28. B - Conheça a canção da ESA e dê o que se pede


Matemática - Profs PH, Adriano e Flávio

1. E - 18 - rancho militar

2. E – 10050 - Quartel

3. E – 16 Instrução

4. D – 85m - Exercício militar

5. Sem resposta - Talvez caiba recurso. caixa d’água tem resposta mal estruturada.

6. A - 9min - Balão

7. D – 3 - valor da soma

8. B – 5cm - Na figura ABC

9. D – Uma circunferência de centro 1 e 1 raio 1 - Na aula de Geometria

10.C – 25% - Avançar no rancho

11.C – 52,25km - Nova sede

12. Sem resposta - Talvez caiba recurso - Considere uma progressão aritmética acho que cabe recurso!

13. C – pantanal - batalhões

14. B – 3km – A altitude (h)


Inglês - Profa Mari

41 D - Basic Combat Training (BCT) in the US Army

42 C - Mark the only correct option according... Cash Flow Problem

43 C - The plural form of the sentence "the thief is threatening the child"

44 E - Marque a opção que melhor completa o espaço em branco. "Colonel..."

45 B - Mark the option that correctly completes the sentence below.

46 A - Em "This leads many people to seek help in neighbouring countries"

47 B - Read the cartoon and mark the best option that interprets its message.

48 A - Preencha o espaço em branco com a única preposição correta.

49 B - Leia o texto abaixo e marque a opção que melhor descreve o assunto abordado.

50 C - Choose the best alternative to fill in the box...


A prova de inglês dispõe de questões de nível médio que abordam interpretação de textos dos mais variados gêneros, dentre eles diálogos, tirinhas e artigos informativos.

Quanto à gramática, cabe ressaltar que todos os temas foram abordados e revisados ao longo do curso, tais como preposições, adjetivos, plurais, verbos.


História - Prof Zavo

35 – Pré - Colonial

D – Os portugueses não encontraram...

36 – República Velha

B – Tenentismo

37 – Revoltas Coloniais

B – Guerra dos Emboabas

38 – República Populista (Kubitschek)

C – III

39 – Invasão Holandesa no Brasil

E – Companhia holandesa...

40 – Período Militar

E – Hidrelétrica de Itaipu

Prova que explorou três questão de período militar e três de República, todos os conteúdos foram ministrados em aula, e o nível da prova foi bem tranquilo. Como sempre a ESA foi bem direta, explorando conteúdos diretos, sem rodeios, se os candidatos soubessem sobre o tema a resposta certa estava bem certa.











1.556 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page